Arte X Arte Aplicada X Artesanato – VALOR DE QUEM FAZ

Arte X Arte Aplicada X Artesanato – VALOR DE QUEM FAZ

Arte aplicada: falar dela significa pensar em modalidades da produção artística que se orienta para o mundo cotidiano, pela criação de objetos, de peças e até de construções úteis ao homem em sua vida diária.

Podemos pensar em alguns setores da arquitetura, das artes decorativas, do design, das artes gráficas, do mobiliário, entre outros. Por um lado, traz oposição em relação às chamadas “belas-artes”.

Na história da arte europeia, o surgimento das academias de arte, a partir do século XVI, tiveram um papel decisivo na alteração do status do artista. Este movimento pode ser personificado por Michelangelo Buonarroti (1475 – 1564).

Antes disso, os “artistas” eram artesãos das guildas e corporações. Artistas na época eram os teóricos e intelectuais e estes mereciam formação especializada.

Neste momento que o termo belas-artes entra na ordem do dia como sinônimo de arte acadêmica, separando arte de artesanato e artistas de mestres de ofícios.

É possível acompanhar, ao longo do tempo, várias aproximações e afastamentos entre belas-artes e artes aplicadas.

Na década de 1920, as “artes aplicadas” encontram abrigo no estilo ART DECO.

Entende-se que foram menosprezadas por um longo e necessário período. Obviamente foi importante, porque trouxe o “então” artesão a uma categoria de artista com nome e sobrenome e não apenas um “funcionário habilidoso que servia a quem pudesse pagar”.

A Art Deco, propõe um rompimento com as infinidades de flores e elementos em curva da ART NOUVEAU. Agora com desenhos mais simples, então o “estilo anos 20” dialoga e retoma a mesma tradição da arte aplicada inglesa. Só que as soluções, nesse caso, indicam a preferência pelas linhas retas e estilizadas, formas geométricas e design abstrato, em consonância com as vanguardas do começo do século XX.

A partir de 1934, o estilo vem “conversar” mais diretamente com a produção industrial, com os materiais e formas passíveis de reprodução em massa. “Todos merecem”.

No Brasil, as artes aplicadas acontecem dentro do modernismo de 22 com os trabalhos – pinturas, tapeçarias e objetos.

Muitas definições de arte já foram ensaiadas ao longo do tempo, e, no entanto, essa prática social tão antiga quanto a humanidade continua sendo um objeto difícil de definir.

Os diversos significados que o termo acumulou até os dias de hoje comprovam que essa noção ainda é, em grande parte, intuitiva. Por essa razão, os estudiosos do assunto têm buscado uma definição conceitualmente rigorosa do que seja a arte.

A definição de arte dada aqui corresponde evidentemente à arte considerada pura, sem função objetiva.

A arte aplicada é aquela em que além de ter uma função hedônica — estética e/ou lúdica — possui ainda a função pragmática.

Desta forma ambas têm aproximadamente a mesma importância, podendo algumas vezes, “uma prevalecer sobre a outra”, como ocorre, por exemplo, na arquitetura em que o aspecto funcional da construção sempre se sobrepõe ao estético.

O que define uma arte é, primeiramente, a linguagem — isto é, o código ou sistema semiótico — na qual são codificadas as mensagens, e, secundariamente, os processos e instrumentos de produção dessas mensagens.

Se a utilização do código verbal caracteriza a literatura – A utilização do código visual caracteriza as artes plásticas.

Esta reflexão veio em minha mente por um motivo simples…

LIANI WAZLAWICK – CERAMISTA | ARTESÃ | ARTISTA PLÁSTICA E MAIS…

É UMA APAIXONADA PELO QUE FAZ! Estive entrevistando esta artista e me envolvi em muitos pensamentos sobre sua vida, história e sua produção…

Conheci Liani quando estava na direção da Faculdade de Artes plásticas e ela surgiu para vermos uma possível transferência da cidade que estava para Novo Hamburgo. Não foi possível, mas em outro momento eu a vi em seu ateliê de cerâmica, formada em artes plásticas e com habilidades incríveis no manuseio do barro!

Desde então, tenho acompanhado sua trajetória onde busca novos desafios e tem sido muito interessante ver seu trabalho em arte e em arte aplicada – ela tem conhecimento acadêmico, criatividade e um senso de utilitário, muito importante também!

Liani faz com o mesmo preciosismo e cuidado um minúsculo passarinho… vasos grossos, imensos e pesados, ao estilo dos turcos mais famosos do mundo até projetos especiais em proporções incríveis como pipas de vinho em projeto exclusivo junto a uma importante vinícola do sul do país.

Esta artista e artesã, com tudo isso que a vida lhe apresenta, me mostra com muita reverência a pá que seu pai usava para fazer poços… e foi ali, que a criança encontrou a paixão pelo barro, sua maleabilidade e possibilidades infinitas.

Um privilégio estar com você e mostrar um pouquinho do que tu representas em nosso projeto – VIVER COM VALOR!

Fonte: Laci Todeschini

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *